terça-feira, 25 de junho de 2019

Empresa chinesa vai investir cerca de R$ 3,7 bilhões em projeto de energia eólica no Piauí

O governador Wellington Dias participou, nesta segunda-feira (24), em São Paulo, do evento que marca a entrega de ações do projeto Gamma e a entrada no Brasil da Corporação Geral de Energia Nuclear da China. O Grupo CGN é uma grande empresa que investirá em energias renováveis pela primeira vez na América Latina e o Piauí é um dos estados escolhidos para os investimentos, ao lado da Bahia e Rio Grande do Norte.

Wellington Dias durante o projeto Gamma

O Grupo CGN é uma das maiores construtoras de energia nuclear do mundo e o projeto no Piauí será o maior de energia eólica do país. O projeto inicial visa a instalação de 660 MW (megawatts), sendo que 540 MW já foram vendidos à CGN pela Enel Green Power. Ao todo, cerca de R$ 3,7 bi serão investidos no projeto.

“Somos uma empresa experiente, com a maior mina de urânio na África, com minas no Canadá, Austrália e Cazaquistão, além de projetos de energia renovável na Ásia e Europa. Portanto, nos esforçaremos para que esse investimento no Piauí seja um modelo para novas aplicações no país”, pontuou o presidente da empresa chinesa, He Yu.

Wellington Dias durante o projeto Gamma

O Grupo CGN é uma grande empresa de energia limpa sob a supervisão da Comissão de Supervisão e Administração de Ativos Estatais (Sasac) do Conselho de Estado. Foi oficialmente constituída em setembro de 1994. Até agora, a CGN tem uma capacidade instalada total superior a 47 GW e mais de 30 GW de geração de capacidade em construção, envolvendo energia nuclear, energia eólica, energia solar, energia a gás e biomassa. Ao mesmo tempo, um bom desenvolvimento foi feito nos campos da aplicação da tecnologia nuclear, habilidades e serviços técnicos e proteção ambiental.

Wellington Dias

Além disso, a CGN é atualmente uma das maiores empresas estatais (SOE) na potência instalada, com capacidade de geração fora da China, e também é a maior empresa estatal de energia de gás natural offshore.

Fonte: Governo do Piauí

terça-feira, 2 de abril de 2019

Empresa quer investir R$ 200 milhões para ampliar parque eólico no Piauí

A empresa Atlantic Energias Renováveis apresentou ao governador Wellington Dias projeto de ampliação do seu parque eólico no município de Lagoa do Barro do Piauí. A empresa pretende investir R$ 200 milhões na ampliação do parque.

Complexo Eólico Lagoa do Barro, em Lagoa do Barro, Piauí

Atualmente, a empresa é responsável pela produção de 195 megawats de energia, gerando mais de R$ 150 milhões anualmente em receita para o município. Com a ampliação a produção será aumentada em 65 megawats, aproximando o parque de uma produção capaz de abastecer 400 mil residências.

Reunião entre o governador Wellington Dias e a Atlantic Energias

“O governador abriu as portas para apresentarmos nossas oportunidades. No nosso entendimento o projeto é positivo para nós investidores; para o Estado, que vê o desenvolvimento econômico e social desta microrregião; e para a população, que terá novos postos de emprego”, disse Erik Jenichen, diretor financeiro da Atlantic.

Reunião entre o governador Wellington Dias e a Atlantic Energias

Segundo Dias, o arrecadado com a implementação e ampliação de novos parques eólicos colabora com o crescimento de municípios e impulsiona o desenvolvimento social no interior do estado. “Alguns municípios aumentam a renda per capita, o produto interno bruto, o ICMS, cerca de 700% por conta do efeito na economia a partir do ano seguinte. Por quê? Porque passam a ter uma nova forma de cálculo na forma do ICMS no estado. Vamos trabalhar com os governadores do nordeste para que o Banco do Nordeste e a Sudene possam abrir as condições de prosseguir esses investimentos”, avalia.

Reunião entre o governador Wellington Dias e a Atlantic Energias

A primeira etapa do parque deve entrar em operação em 15 meses. No pico de sua construção, o projeto original gerou 850 empregos diretos. Destes, cerca de 600 oriundos de Lagoa do Barro e municípios vizinhos.

As informações são do governo do Piauí.

domingo, 31 de março de 2019

Piauí pode receber investimentos de R$ 17 bilhões em projetos de exploração mineral

Foi apresentado para o governador Wellington Dias, na segunda-feira (25), por representantes da empresa B&BIZ, projetos estruturantes e desenvolvimentistas, tendo como objetivo a exploração de minérios e gás no Piauí.

De acordo com o governador, o desenvolvimento do projeto passa pela conclusão das obras da ferrovia Transnordestina:  "...cabe(ao governo) acompanhar, em nível de governo federal, o principal elemento que é a logística da implantação da Transnordestina”, disse Dias.

Reunião do governador W.Dias com representantes da empresa B&BIZ

“O Piauí tem um minério de excelente qualidade e tem o projeto dessa grande ferrovia que é a Transnordestina. O custo de extração e transporte diminuirá consideravelmente, diferente da siderúrgica do Ceará, na qual todo minério vem de Minas Gerais ou de Carajás (PA), por trem ou navio. A empresa do Piauí diminuirá o custo, aumentará a competitividade e, por consequência, teremos um mercado muito mais abrangente do que em outros lugares que possuem custos elevados”, diz o deputado federal Júlio César.

Reunião do governador W.Dias com representantes da empresa B&BIZ

"É um projeto de Estado ancorado por uma siderúrgica que é associada com infraestrutura e logística, desenvolvendo minerações locais", destaca Miguel Bentez, representante da B&BIZ.

Reunião do governador W.Dias com representantes da empresa B&BIZ

A B&BIZ trabalha com estruturação e gerenciamento dos projetos, bem como com a prospecção de investidores estrangeiros, onde querem realizar workshows pelo mundo, com o objetivo de atrair R$17 bilhões de reais em investimento para os projetos. A Câmara de Comércio e Indústria Brasil China (CCIBC), representada pelo diretor, Sérgio Bayas, também presente à audiência, manifestou interesse nesses investimentos, onde solicitou um encontro do presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil China, Charles Tang, com o governador Wellington Dias para que um desses primeiros roadshows seja realizado na China.

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Inaugurado o Museu da Natureza no Piauí

Foi inaugurado nesta terça-feira(18) o Museu da Natureza, lugar que contará a história da região do Parque Nacional Serra da Capivara, a obra está localizada no município de Coronel José Dias, Sul do Piauí, e custou R$ 14 milhões de reais. A construção do museu começou em junho de 2017 e estará aberta a visitação a partir de quarta-feira(19).

Museu da Natureza no Parque Nacional Serra da Capivara, no Piauí

O visitante poderá percorrer 12 salas que conterão informações sobre o surgimento do do Sistema Solar e de fases da pré-história. Todos os setores possuem interatividade para os visitantes.

O museu usa tecnologia de ponta com imagens em 3 D simulador de asa delta na Serra da Capivara, dentre outras tecnologias. São 1700 m² de uma exposição permanente e 700m² de exposição rotatória. A nova atração será aberta ao público a partir de amanhã (19). Com a ajuda de fósseis e simuladores de realidade virtual o espaço vai mostrar a história da formação geológica da região com chapadas e sítios arqueológicos. As salas estão divididas em "Início da Matéria", "Tectônica de Placas", "Água", "Suco de Dinossauros", "Gelo Infinito", "A Primeira Transformação", "Desfile Animal", "Animais Pintados", "Caatinga", "Voo Livre", "Animais Noturnos" e "A Próxima Mudança".

Museu da Natureza, na Serra da Capivara, Piauí

“O Museu da Natureza vai contar ao visitante toda a história da região. Eles vão ver os fósseis marinhos que nós temos e irão entender sobre o movimento tectônico que levantou a serra e jogou o mar para o Ceará”, explica a diretora da Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham), a arqueóloga Niède Guidon.

Museu da Natureza, na Serra da Capivara, Piauí
Museu da Natureza, na Serra da Capivara, Piauí

"Vai ver ainda a vegetação, a Mata Atlântica, a Floresta Amazônica, toda a fauna que tinha, animais gigantescos que havia lá, a preguiça gigante, o tatu gigante. E depois há cerca de 10 mil anos, quando há a mudança climática, começa o período mais seco e a caatinga toma conta da região", completa a pesquisadora.

O governador Wellington  Dias participou da inauguração do Museu da Natureza

O horário de visitação será das 13h às 19h todos os dias, exceto às terças-feiras. A entrada inteira custará R$ 30 e a meia R$ 15.

domingo, 2 de dezembro de 2018

Conheça o complexo agroindustrial de R$ 5,4 bilhões que a Terracal quer instalar no Piauí

Nos últimos anos o Piauí tem se tornado alvo de grandes investimentos, principalmente nos setores de energia eólica e solar, mas há outros grandes projetos anunciados, um deles é o Polo Integrado do Piauí, um grande complexo agroindustrial que a empresa carioca Terracal quer instalar no Piauí. O empreendimento terá um custo de cerca de R$ 5,4 bilhões de reais e vai ser implantado na região de Guadalupe, no sudoeste do Piauí.

O Polo Integrado do Piauí, projeto de mais de R$ 5 bilhões que a Terrracal quer construir no Piauí

O projeto tem como objetivo produzir e processar cana-de-açúcar, tomate e cacau, para produzir etanol, açúcar e pasta de tomate, além de gerar energia elétrica de bagaço e palha de cana.

Maquete do Polo Integrado do Piauí, da Terracal

O projeto foi anunciado em 2012 e desde então a empresa vem fazendo estudos em seu Programa Pré-Operacional (PPO) que possibilitou a seleção de variedades e confirmou o alto potencial das culturas no local.

Polo Integrado do Piauí, Terracal

Serão plantadas 27.360 hectares de cana-de-açúcar e instalada uma usina industrial com capacidade de moagem de 3.400.000 toneladas por ano de cana para produção de etanol e açúcar e com capacidade de geração de 220 MW de energia, 4.770 hectares com tomate e uma planta industrial com capacidade de processamento de 600 mil toneladas de tomate por ano para produção de pasta de tomate, e 3.000 hectares de cacau e linhas industriais para o beneficiamento de até 10.500 toneladas por ano de amêndoas.

Polo Integrado do Piauí, Terracal

Será usada irrigação por gotejamento para a produção de cana-de-açúcar, tomate e cacau, serão mais de 100 quilômetros de canais de irrigação.

Polo Integrado do Piauí, Terracal
Polo Integrado do Piauí, Terracal

O complexo agroindustrial deve gerar 3.500 empregos diretos nas obras de implantação e 3.400 empregos diretos na fase de operação.

Polo Integrado do Piauí, Terracal
Polo Integrado do Piauí, Terracal

O mega empreendimento deve beneficiar as cidades de Guadalupe(que receberá as plantas industriais), Floriano e Jerumenha. Para se tornar realidade o projeto agora depende de um financiamento do BNDES e outros bancos.

Polo Integrado do Piauí, Terracal

Veja um vídeo com a maquete do projeto da Terracal.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...